29 de setembro de 2011

REALPOLITIK - PEGA O LADRÃO!

Tenho informações sobre este homem, ele reside no Brasil, mais especificamente em Brasília, é dono da Eucatex e Deputado Federal por São Paulo. Além disso, foi padrinho político de um ex-prefeito - esse já morreu graças a Deus – que surripiou inescrupulosamente esta capital. Esse pilantra bandeirante foi indicado para diversos cargos na ditadura militar como prefeito de São Paulo (1969-1971), Secretário dos Transportes (1971-1975) e Governador de São Paulo (1979-1982).

Ao consultar o site da Interpol (http://bit.ly/p1DjHi), me deparei com o nome deste ilustríssimo político tupiniquim e de seu comparsa - quer dizer filho - que são procurados pela Organização Internacional de Polícia Criminal pelos crimes de fraude e lavagem de dinheiro, ou se você achar melhor: mão grande, roubo mesmo.

Ele pode ser preso em qualquer país do mundo, mas não no Brasil. Você não entendeu? É que você não é suficientemente sagaz para compreender as leis brasileiras que garantem imunidade parlamentar até para políticos que são filmados recebendo propina – vide caso Jaqueline Roriz - www.youtube.com/watch?v=G3UyfHD5S3k -.

Entretanto, como a esperança é a última que morre, quero informar a Interpol que é possível encontrá-lo em Brasília, ou na Eucatex, ou pedir para falar com ele no telefone (61) 3215-5512. Mas se forem procurá-lo na câmara, atentem-se ao dia da semana, pois, ele só trabalha de terça à quinta.

Thiago Menezes

4 comentários:

  1. Correção "Surrupiou" não "Surripiou"

    ResponderExcluir
  2. Tenho informações sobre este homem, ele reside no Brasil, todavia não em Brasília, e sim no Jardim Paulista, numa rua com nome de país que faz esquina com outra, ambas de nacionalidade centro-americana que, na vida real (ou no mapa de um anacrônico Atlas), não dividem fronteiras.
    Dica: a rua do endereço do "procurado" é um país que fica entre um que tem o canal importante financiado pelo padrinho forte EUA e outro que teve uma guerrilha para derrubar um suposto ditador financiada pelo padrinho forte EUA. A rua da esquina, é o nome de um país cujos moradores "gostam" de atravessar um rio e um deserto para "viver melhor" (eufemismo para escravidão consensual) no país ao lado, seu padrinho forte para quase TUDO o que eles fazem - ou deixam de fazer.
    Entendeu?

    ResponderExcluir
  3. Maluf usa e abusa da teoria segundo a qual Joseph Goebbels, ministro da propaganda de Hitler, teria dito que "uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade".
    O ex-prefeito conta tanto esta lorota de não ter conta no exterior que uma hora alguém - além de taxistas de São Paulo, Reynaldo de Barros e meu pai, malufista empedernido - acreditará...

    ResponderExcluir
  4. ...pensei que ele morasse no lugar onde trabalha... Ah.. é, ele é político, não trabalha.

    Hoje o STF abriu uma ação penal contra ele, segundo o relator do processo Lewandowski "Os indícios apontam para US$ 200 milhões apenas em Jersey. Estima-se que só na Suíça a família Maluf movimentou nada menos que US$ 446 milhões. Na Inglaterra, há indícios de movimentação de US$ 145 milhões nas contas da família Maluf”

    Oh Rodigão, será que os americanos não tem mais uns daqueles seals que supostamente mataram o Bin? tem mais trampo aki...

    ResponderExcluir