29 de março de 2010

REALPOLITIK - FAGULHAS DE DEMOCRACIA. RÉQUIEM DE LIBERDADE


Está chegando... Datafolha já está com ereção.




Deixem os filhos em casa, mamães. Salvem as crianças.




Agora é polícia na rua e Nardoni na prisão.





Felipe Payão

17 de março de 2010

UMUNDUNU - A PAUTA

7 da manhã e o telefone me desperta.
É mais um dia.
Levanto, tomo um banho, escovo os dentes. Café da manhã.
Acho que sobrou um pão de ontem, o suco eu já nem sei o gosto que tem.
A vida não está fácil. Tenho que matar um leão por dia.

Preciso de uma pauta. A Pauta.
Se chegar ao trabalho sem novas ideias o editor me manda embora, e o pior, com toda a razão.
Estou improdutivo, se fosse terra o MST já teria me invadido.
Caralho, eu não sei o que fazer. Já são 9:30 e eu ainda estou aqui, olhando os azulejos.
Será que a pauta é sobre cerâmica? Arquitetura ou Decoração?
Não.
Sustentabilidade?
Toda hora vejo isso na TV. Que merda!

Um jornalista sem pauta é um médico sem paciente, não trabalha.
Contas chegando. Não sei como ainda não cortaram a luz.


Já sei, vou para a rua.
Poderia falar de trânsito, superlotação, transporte, buracos, sei lá.
Tem coisa demais na rua, não consigo focar.
Eu só preciso de uma. A pauta. A pauta perfeita.
Hospital sempre tem alguma coisa.
Eu estou parecendo o Datena, procurando sensacionalismo.
Que isso cara, você não estudou para isso.
Mas é isso que o povo quer ver. Desgraça, morte, miséria.
É o Pão e Circo.
Não posso mudar o sistema, aqui 1 + 1 é 3, ponto.
Eita mundo bom de acabar.
Isso, o fim do mundo.
Quero que se dane o mundo, essa porra tem mais é que acabar mesmo.

Eu preciso de uma pauta.
Quem é o novo Big Brother?
Não, não dá. Não vou descer tanto.
Seu João já abriu o bar, tiozinho já viveu pra caramba, quem sabe ele me dá uma ideia.
Álcool, vícios, drogas, prostituição... Deixa isso para o Caco.
Eu preciso de uma pauta, a pauta perfeita.
Vou vender meu carro, a cidade está um caos, está violenta.
A gasolina está cara pra caralho, nem parece que brota petróleo do chão dessa terra. Quanto mais plantam cana, mais sobe o preço do Etanol. Nem garapa eu estou tomando que é para não gastar a cana-de-açúcar à toa.

6 da tarde e nenhuma ideia. Meu chefe já ligou, estou na rua.
Disse que colocou um estagiário no meu lugar, o moleque ganha menos e trabalha muito mais.
O que está acontecendo comigo?
Escolhi a profissão errada?
Eu sempre amei o Jornalismo. Mas e minha pauta perfeita?
Já está acabando o dia e hoje eu não matei o leão.

Renato Souza

8 de março de 2010

REALPOLITIK - ME ENGANA QUE EU GOSTO


Tenho 22 anos e, desde que me entendo por gente, o PSDB “governa” São Paulo. Nos últimos 16 anos, o que melhorou? A saúde pública era uma merda e continua sendo uma merda, ou seja, dezenas e, muitas vezes, centenas de pessoas amontoadas em hospitais obsoletos – pra usar um termo mais simpático. Quem precisa de hospital público sabe que, se você estiver com sorte, te mandam para o Hospital das Clínicas. Mas caso você se enquadre nos outros 98% da população, terá que ouvir, depois de esperar horas por atendimento, que “é assim mesmo. Tá com pressa? Paga particular!”.

Que merda

A propaganda eleitoral do governo paulista exalta as estradas do Estado, “as dez melhores estradas do Brasil estão em São Paulo”. O que o publicitário do PSDB “esqueceu” de dizer é que essas estradas foram privatizadas. Sendo assim, não são mais de responsabilidade do poder público. Isso é óbvio! O governo de São Paulo não investe em educação, não investe em cultura, nem em saneamento básico. Aí somos “obrigados” a assistir a propaganda da Sabesp que diz: “O meio ambiente é nosso maior produto”, então parem de despejar bilhões de litros de merda no rio Tietê. “Não jogue lixo na rua” é outra máxima repetida aos quatro cantos. No entanto, prefiro dizer “não permita que as indústrias, responsáveis por mais de 90% do lixo, joguem lixo em locais inapropriados”.

Enfim

O governador José Serra – que herdou o mandato de Geraldo Alckmin que, por sua vez, sucedeu Mario Covas - acredita que o poder executivo serve para regular o comportamento das pessoas. Hoje, no Estado mais rico do país, que conta, só na capital, com uma frota de mais de seis milhões de carros, é proibido fumar em locais fechados. Ah, agora sim! As pesquisas dizem que a concentração de monóxido de carbono em bares e casas noturnas caiu cerca de "70 e tralálá por cento". E quanto à concentração de monóxido de carbono no resto do ambiente? As pessoas, na maior parte do tempo, estão nas ruas, ora presas no transito, ora andando pelas calçadas irregulares, e de uma maneira ou de outra, todos respiramos esse fétido ar paulista - o único visível do país – e o governo não parece se preocupar com isso.

E o metrô de São Paulo? Em 16 anos, quantos quilômetros foram construídos? Depois de tanto tempo no "troninho", os tucanos vêm com este papo de Expansão, constroem algumas estações e já querem contar vantagem nos comercias! Bem, de duas uma: ou eu estou vendo pêlo em ovo, ou os eleitores de São Paulo têm merda – de tucano – na cabeça.

Thiago Menezes