15 de janeiro de 2010

REALPOLITIK - QUER PAGAR QUANTO? QUER PAGAR QUANTO?


É só até amanhã, pessoal. Pode vir que preço assim não tem igual!

Pode até parecer comercial de alguma loja de varejo, mas infelizmente não é. Essa é a realidade de um dos principais cursos de formação profissional do país. A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), do dia 18/06/2009, em banir a necessidade do diploma de jornalismo para o exercício da profissão, fez com que surgissem inúmeras dúvidas nas cabeças de quem já era formado, nos estudantes e nos que já escreviam mesmo não sendo jornalistas formados. A partir de agora qualquer pessoa é um jornalista? Basta saber escrever e eu posso ser um jornalista?

Antes de tudo, lembremos que as maiores revoluções jornalísticas não foram feitas por jornalistas. Vide a saudosa revista Realidade. Apesar da não necessidade diploma, as grandes empresas continuam exigindo que seus funcionários obtenham formação superior. Com raras exceções, afinal existem bons médicos escrevendo para revistas de medicina, engenheiros, veterinários, arquitetos, todos escrevendo artigos para meios de comunicação de suas respectivas áreas. Apesar disso, todos são auxiliados por jornalistas, seja na redação, na edição ou diagramação da matéria. Então, sem chorumelas.

Precisamos nos esforçar mais. Já fomos considerados o quarto poder - os outros três são o Executivo, o Legislativo e o Judiciário -, onde nos perdemos?
Agora o Ministério do trabalho liberou registro de jornalista para qualquer cidadão. Serão chamados de Jornalista/Decisão STF. Tudo bem, mas o caso não é este.

Sempre em meio às crises e complicações surgem pessoas querendo se aproveitar da situação. Em todos os meios existem os bons e maus profissionais e no jornalismo não haveria de ser diferente. Vasculhando pela internet duas coisas nos chamam a atenção, o primeiro é um anúncio no site de relacionamentos ORKUT, o anúncio dizia “SEJA UM JORNALISTA ONLINE – Curso 100% prático online por apenas R$40,00. Receba o seu certificado em casa.” R$40,00 por um diploma, por uma faculdade, por um curso de jornalismo. O segundo é ainda pior, um grupo que se denomina Sindicato Nacional dos Jornalistas Profissionais Liberais (http://www.sinaj.org.br/), com sede na cidade de Carapicuíba, grande São Paulo, oferece gratuitamente, ou quase, um curso para jornalistas, basta se filiar ao sindicato. Pagando uma taxa inicial de R$76,00 e uma mensalidade de R$26,00, você teria direito há inúmeros benefícios e ainda ganharia o curso de jornalismo inteiramente grátis.
Um jornalista em 30 dias. Jornalista não. Apenas um diploma... Oportunismo barato.

Segundo Alcimir Carmo, diretor do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Paulo essas pessoas não passam de aproveitadores, estão ganhando dinheiro à custa de pessoas mal informadas. Ainda diz que infelizmente estão se utilizando de uma confusão criada pelo SFT e que não foi muito bem esclarecida à população.

Então, camaradas. Lembrem-se: tornar-se jornalista é fácil e rápido. Ser jornalista é outro papo.

Renato Souza
e Felipe Payão

Um comentário: