28 de janeiro de 2010

REALPOLITIK - O HAITI É AQUI

Não, não é um erro geográfico, muito pelo contrário, é um alerta.

Porque temos que fazer tantas campanhas solidárias em prol de um país tão longe? Campanha essa que nem as maiores potências do mundo têm feito, já que eles são os maiores, não deveriam se mobilizar um pouco mais? Para que precisamos desta autoafirmação? Temos mesmo que mostrar para todo o mundo que temos dinheiro, que estamos dispostos a ajudar?
Ou só queremos aparecer?

As chuvas destroem casas no sul e sudeste, deixam milhares de desabrigados. Mas é só em Angra que as autoridades focam seus esforços. E no Jardim Pantanal? E em tantas outras comunidades, conglomerados ou favelas? Lá não tem TV? Não tem mídia?

O que aconteceu em São Luis do Paraitinga, não fica muito atrás do que houve no Haiti, o que acontece com as chuvas em São Paulo, Rio, Minas, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e tantos outros estados também não é tão diferente dos terremotos.
Por acaso os daqui são menos necessitados? Vai falar isso para uma mãe que acabou de perder o filho soterrado ou então para a criança que perdeu toda a família, a casa, a esperança e o seu futuro.
O Haiti é aqui!

O nordeste continua esquecido. Só falam daquele pedaço de Brasil quando tem seus interesses eleitorais, prometem mundos e fundos.
E se em vez de ajudar os haitianos ajudássemos brasileiros?
Poderia não haver tanta mídia, mas olhares de gratidão.
Poderia não haver citações na ONU, mas com certeza daria esperança de uma vida melhor e digna para muitas famílias.
O Haiti é aqui!

Não nego que eles necessitem de ajuda, mas não tem como tapar o sol com a peneira. Ou como já dizia alguém: descobrir um santo para cobrir o outro. Enquanto lá morre, aqui também, não se resolve lá nem cá.

Por que não salvar primeiro a gente e depois pensar no próximo?
Se continuar assim, morre lá, morre cá e a história segue em frente.

Renato Souza

2 comentários:

  1. Não creio que a solução seja salvar aqui primeiro, já que o caos é generalizado, mas o Brasil por mais que seja dito o contrário, tem condições o suficiente para arcar com as necessidades nacionais e ainda tem como prestar socorro inter-nacionalmente. Se formos parar pra pensar seria hipocrisias dizer que " temos que ajudar o próximo! Eles tem mais necessidades!" isso é ladainha, não tem como ajudar o próximo se vc não consegue nem se ajudar.Mas como eu disse e repito, não é ver primeiro o nosso lado pra depois ver o deles, pq ainda sim vai estar morrendo lá e cá como vc escreveu. É questão de arcar com suas responsabilidades, mas não deixando o outro de lado.
    Gostei muito do seu blog e vou segui-lo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. E ai Renato como vai o ultimo ano da faculdade?

    Eu vejo uma grande diferenca nos brasileiros e haitianos que sofreram com os desastres naturais. O Haiti é uma pequena ilha que foi totalmente destruida apos um gigantesco abalo cismico. Nao havia nada que eles poderiam fazer.

    As enchentes em Sao Paulo, e em muitas outras cidades, sao causados pelo crescimento desordenado das cidades, construidas por empreiteiras que bancam as campanhas eleitorais, muitas casas e ruas estao em leito de rios, canto de morros e em areas que naturalmente alagam sem se importar nem um pouco com quem ira viver ou com quem ja vive nessas regioes.

    O Governo esta deixando de ajudar os brasileiros por estar mandando dinheiro para o Haiti? Nao. So a Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE-AL) embolsou R$300 milhoes num esquema que acabou dando em nada. Todos os bandidos ja estao se preparando pras eleicoes de novo.

    Um segundo ponto esta no fato de que o Brasil nao esta com intencao de ajudar o Haiti mas em investir em si mesmo. Todo esse dinheiro vai voltar para o Brasil com a recostrucao do Haiti. Foi encarregado ao Brasil de manter a paz e reconstruir aquela pequena ilha. O Brasil estaria ajudando o Haiti se estivesse doando 300 milhoes em tijolos, aco, comida, remedios, etc. Mas mandando dinheiro, o Haiti estara comprando todos esses materias, principalmente do Brasil.

    Isse dinheiro é fruto de muitos impostos. Uma parte da grana que saiu do bolso de muitos brasileiros esta indo para o Haiti. Vamos chamar isso de doacao involuntaria. No entanto, tem milhoes de brasileiros fazendo doacoes para o Haiti mas que nunca fez nenhuma doacao para ajudar alguem que ficou desabrigado por causa da enchente na sua cidade.

    Continuem com o bom trabalho!

    Marciofs

    ResponderExcluir