19 de novembro de 2009

UMUNDUNU - DIVERSIDADE RELIGIOSA NA TERRA DA GAROA


Cresce o número de fiéis, igrejas, templos e religiões na cidade de São Paulo.

Pelo oitavo ano consecutivo a cidade de São Paulo é eleita a melhor cidade para se fazer negócios. Segundo o ranking anual da América Economia Intelligence, "a terra da garoa" ficou a frente de cidades como Miami, nos Estados Unidos, além das brasileiras Rio de Janeiro e Porto Alegre.

A cidade se destacou por estar a frente das outras industrialmente e financeiramente. Além da notória capacidade em receber estrangeiros, já que todo ano mais de 11 milhões deles são acolhidos pela capital paulistana. São Paulo é ainda o centro financeiro e cultural tupiniquim atraindo cerca de três quartos dos grandes eventos realizados no Brasil.

Apesar do estereótipo materialista, São Paulo também dá espaço a diversidade religiosa. Segundo dados do último censo realizado pelo IBGE, mais da metade da população paulistana é católica, porém apesar do predomínio do catolicismo, a cidade também conta com praticantes de várias outras religiões.

Entre os paulistanos, 15% são evangélicos, quase 3% são espíritas e menos de 1% são judeus, budistas ou muçulmanos. A mesma pesquisa ainda indica que menos de um em cada dez paulistanos não tem religião.

Conforme dados da Secretaria Municipal da Habitação e da Secretaria Municipal de Finanças referentes aos anos de 2004 e 2005, foram abertas quase trezentas igrejas por ano, e esses números vêm crescendo a cada dia, a média já ultrapassa 0,8 igrejas por dia construídas na capital paulista.

Essa diversidade religiosa é também um reflexo da diversidade cultural existente em São Paulo, o bairro da Liberdade é um exemplo disso, região com predomínio de imigrantes japoneses e que consequentemente possui vários templos budistas. O mesmo exemplo serve para o judaísmo, é quase impossível andar pelas ruas do bairro de Higienópolis e não dar de frente com um membro da religião judaica indo apressado para uma das sinagogas da região.

Em São Paulo, o catolicismo é seguido por 13 milhões de pessoas. Os evangélicos totalizam mais de quatro milhões, ainda temos meio milhão de espíritas e mais de duzentos mil budistas e muçulmanos.

No bairro do Cambuci, região central paulistana, está localizado o primeiro templo islâmico do Brasil, fundado no ano de 1956. A religião muçulmana é atualmente a segunda maior religião do mundo, segundo a BBC, mas no Brasil ela não representa nem um 1% da população total, mesmo assim conta com cerca de 50 mesquitas espalhadas pelo país.

As religiões citadas são as que possuem mais adeptos no mundo, mas dentro dessas religiões existem variações, como no caso da católica, que se difere da Protestante. As religiões como a umbanda e o candomblé, também possuem muitos representantes em São Paulo apesar de não serem citadas na pesquisa.

O professor de sociologia da USP e escritor Reginaldo Prandi mostrou em pesquisa que só na capital paulista existem mais de duzentos terreiros afro-brasileiros. Segundo Prandi, o número de adeptos só cresce e os números irão aparecer no Censo realizado pelo IBGE em 2010.

A diversidade religiosa em São Paulo se mostra muito rica, a capital também possui várias religiões alternativas, como a Igreja da Comunidade Metropolitana, igreja cristã voltada para os homossexuais e as muitas casas que realizam rituais de quimbanda, e vertentes religiosas da “Nova Era”.

Ricardo Alge

0 comentários:

Postar um comentário