2 de outubro de 2009

REALPOLITIK - O BLÁBLÁBLÁ DE SEMPRE

Manhã de terça-feira, 22 de setembro. O auditório localizado na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, está lotado de representantes de países e de chefes de Estado. No púlpito, um senhor bem vestido, um pouco acima do peso, barba e cabelos grisalhos. Ele inicia um longo pronunciamento. Fala das mazelas dos países em desenvolvimento, sobre a fome e a pobreza e da necessidade de combatê-las.

Tudo muito bonito não fosse um detalhe: este senhor é Luís Inácio Lula da Silva, presidente de um destes países em desenvolvimento, ainda muito pobre e com uma multidão de famintos. O discurso de Lula é recheado de lugares comuns. Os mesmos clichês que outros presidentes já delinearam em tantos pronunciamentos. E a multidão com fome continua sem comida.
Crédito: g1.globo.com

O escritor irlandês Jonathan Swift já satirizou as vãs tentativas de resolver o problema da fome e da pobreza. Em “Modest Proposal” (Proposta modesta, 1729), Swift resume em poucas linhas o que as pessoas podem fazer para não passar fome: “(...) em Londres que uma criança nova, saudável e bem nutrida é, com a idade de um ano, um petisco bastante delicioso e salutar, seja servido ensopado, assado, grelhado ou cozido; e não tenho dúvida de que poderá ser preparada como um fricassê ou um ragu (...)”. Você entendeu corretamente. Para acabar com a fome, o pobre faminto pode comer seus filhos. Simples.

Não há sátira, no entanto, que possa medir o sofrimento de quem passa fome. O que não é permitido a um chefe de Estado que conviveu com a pobreza e tem em sua biografia experiência aversiva, ficar preso ao blábláblá de sempre. É claro que programas de combate à fome como o Bolsa Família foram um passo além da prostração alienada ou criminosa de outros presidentes. Contudo, ainda faltam outros degraus para a luta contra as mazelas da pobreza. E ficar apenas no discurso não vai ajudar a alcançá-los.

Rodrigo De Giuli

7 comentários:

  1. O Lula tem 80% de aprovacao e vcs ficam criticando ele. Inveja de paulista que o Rio ganhou as olimpíadas. Chora paulista!

    ResponderExcluir
  2. Caro Anônimo,
    Peralá!
    Inveja de carioca por receber uma olimpíada? De onde tirou tamanha sandice? Como paulista e como brasileiro, tenho orgulho que o país tenha a chance de receber um evento desta magnitude. Contudo, como paulista e como brasileiro, não posso me deixar levar pela onda e achar que está tudo bem. Como é o atendimento da saúde aí no Rio de Janeiro? Aqui em São Paulo é péssimo. Como está a segurança aí no RJ? Aqui em São Paulo, péssima. Como está o sistema de transporte público aí do RJ? Aqui em São Paulo, péssimo. Sabe quanto o COB e o país vão gastar nos jogos? Nem eu! Enquanto isso, pessoas morrem nas filas dos hospitais ou assassinado por bandidos enquanto esperam pelo ônibus sempre atrasado.
    Espero que o legado, desta vez, não seja só de desvio de dinheiro público. Por falar em legado, aguarde meu próximo texto no 7CISMO, voo abordar estes e outros assuntos sobre a Olimpíada-2016.
    Abraços e continue prestigiando o blog!
    Rodrigo De Giuli

    ResponderExcluir
  3. Andréia Carnevalle - São Paulo4 de outubro de 2009 12:20

    Detesto esta gente que transforma opinião em bairrismo baixo. E o pior é que o tal anônimo não se identifica, um covarde.

    ResponderExcluir
  4. Vicente Guimarães - Rio de Janeiro/RJ5 de outubro de 2009 00:03

    A discussão em torno do assunto é inútil. Lula é o cara.
    Mas e se a conjuntura mundial fosse diferente da atual?
    A tal da marolinha foi mais uma tacada de sorte do sapo barbudo, bem como a vitória na escolha da minha cidade natal como sede das Olimpíadas.
    Mas o Rodrigo tem razão. Sem arrumar o estragado, pobre ficará.
    Deixo meus cumprimentos pelo excelente blog de vocês!

    ResponderExcluir
  5. Christianne Fernandes/SP/SP5 de outubro de 2009 11:26

    Mto legal vcs do blog resp os coments aki. A gente volta só p ver!
    bjkas!

    ResponderExcluir
  6. Sou do RJ e estou feliz c/ a Olimpíada no RJ. Adorei saber q a cidade ganhou de Madri, isso s/ falar de Chicago e Tókio. Muito legal. Mas tenho q concordar com o Rodrigo. Se ñ tomarmos cuidado vão roubar $ público q poderia ser usado para escolas, hosp, transp, lazer, etc...
    Parabéns pelo blog, muito legal e crítico.
    Cynthia-RJ

    ResponderExcluir
  7. Obrigado a todos pelos elogios e pelas críticas. Como um dos 7cos fico muito feliz com a opinião e participação de vocês. Chamam isso de feedback. Eu prefiro pensar em dialética.
    Um abraço a todos!
    Rodrigo De Giuli

    ResponderExcluir