10 de setembro de 2009

REFLEXPRESS - DEVANEIOS DE UM LEITOR ENLOUQUECIDO



Nada além de representações impostas, narcóticas informações cotidianas. Nada! Apenas trágicas historietas e curiosas questiúnculas.

Sobre Hugo Chávez e a Venezuela, ligo para o amigo e digo que li o artigo. Olha isso! Vi alguma possibilidade nessas coincidências sonoras.

O encadeamento das palavras, sim, somente seus sons a sugerir o impedimento para qualquer outra avaliação. Um prenúncio me encoraja, deixa suspenso o velho temor. Um frenético alarme soa clarins – ensurdeço.

Desta vez, trouxe um par de remos e na canoa desse desvio, o texto corre para o rio imprevisível. Mares desconhecidos redesenham velhas praias. Mundo sem porteira, terras de ninguém, “Dinamarcas” sem rei, familiares não-lugares.

A reinvenção do cotidiano ou a escrita automática? Nada! Somente o reviver cada palavra ao frescor imediato dos “agoras” que se dissipam.


Sem qualquer censura, mapeio o meu vazio honestamente e, depois de retirado o entulho, ao fim de cada dia, a cada crepúsculo de sonho desprotegido, longe dos incômodos capacetes, desembaraçado da fiação de inúteis centrais noticiosas, prossigo caboclo, antípoda dos meios ultra velozes.

E enfim desinfetado, encontro uma desaceleração denúncia e pasmo ante o título estampado: “Sancionada a lei que prevê pena capital para os crimes de colarinho branco”.


Claudio Zumckeller

Um comentário:

  1. Gostaria que nossos legisladores fossem enlouquecidos assim. Senadores, deputados, enfim, seriam pessoas melhores. Contudo, ficará difícil torcer por isso, já que eles colocariam a corda em seus próprios pescoços. "Suicídio em massa em Brasília", seriam as manchetes da mídia em todo o país, de norte a sul, de leste a oeste! Divertido...

    ResponderExcluir